Irrigação de espaçamento curto LEPA

O que é LEPA??

A irrigação LEPA (Low Energy Precision Application, ou aplicação precisa com baixo consumo de energia) é uma prática de irrigação com economia de água que usa emissores borbulhadores LEPA de baixa pressão. Os pesquisadores descobriram que, com aspersores LEPA, pelo menos 20% mais água atinge a superfície do solo em comparação com as cabeças de spray convencionais.

Os aspersores borbulhadores LEPA depositam a água suavemente a uma altura de 20 a 46 cm (8 a 18 pol.) do solo, para que a água o atinja rapidamente. Isso reduz consideravelmente a chance de perdas decorrentes do vento ou da evaporação quando há altas temperaturas ou ventos fortes. Os aspersores também operam a baixas pressões que variam de 0,41 a 1,38 bar (6 a 20 psi), permitindo que os produtores economizem energia.

Nas primeiras instalações com LEPA, os emissores eram montados distantes uns dos outros para irrigar em sulcos alternados. O método de espaçamento curto faz uso dos mesmos borbulhadores de baixo consumo de energia, mas exige que eles sejam instalados com separação de 0,75 a 1 m (30 a 40 pol.), para que a água seja distribuída na maior parte da superfície do solo. Com isso, a tecnologia de espaçamento curto LEPA garante que 95 a 98% da água bombeada chegue à zona das raízes da cultura.



  • BENEFÍCIOS DO ESPAÇAMENTO CURTO LEPA



  • O EFEITO DO ESPAÇAMENTO CURTO



  • OPÇÕES DE ASPERSORES



  • DIFERENÇAS ENTRE LEPA E LESA

 

 

BENEFÍCIOS

  • Cobertura mais uniforme da zona das raízes
    A aplicação de bolhas evita as perdas decorrentes do vento e da evaporação quando há altas temperaturas ou ventos fortes.
  • Custos de bombeamento reduzidos
    Pressões de operação mais baixas de 0,41 a 1,38 bar (6 a 20 psi) ajudam a diminuir os custos de energia.
  • Evita que o dossel das plantas seja molhado em culturas em linha
    Possibilita o uso de irrigação por pivô em culturas suscetíveis a doenças nas folhas.
  • Menor desgaste nos pivôs centrais
    A LEPA preenche o perfil do solo mais rápido, por isso menos passagens são necessárias.
  • Pode aumentar a produtividade usando menos água
    Muitos agricultores acreditam que a irrigação LEPA está diretamente ligada ao aumento da produtividade.
  • Menos manutenção
    Os borbulhadores podem manter a água longe das torres e reduzir os problemas no trajeto dos pneus. O modo de aplicação da água também pode reduzir os possíveis danos de roedores à cultura, ao terreno e aos equipamentos em sistemas de gotejamento.

 


 

O EFEITO DO ESPAÇAMENTO CURTO

Lepa Close Spacing

À primeira vista, o espaçamento curto e a irrigação LEPA tradicional parecem praticamente a mesma coisa. Ambos os métodos exigem práticas de gerenciamento quase idênticas e proporcionam benefícios similares.

Nos sistemas LEPA tradicionais, os aspersores são montados com uma distância de 1,5 a 2 m (60 a 80 pol.) entre eles, para poderem irrigar em sulcos alternados. Essa configuração molha menos da metade da superfície do solo para reduzir ao máximo as perdas por evaporação. Por outro lado, o método de espaçamento curto distribui a água na maior parte da superfície do solo, com 1 m (40 pol.) ou menos entre as cabeças.

Os agricultores do sul e sudoeste dos Estados Unidos começaram a instalar os aspersores LEPA mais próximos entre si quando perceberam que isso pode reduzir o desgaste dos pivôs centrais, devido à necessidade de menos passagens para preencher o perfil do solo. Mais importante, eles descobriram que as instalações com (espaçamento curto) podem molhar completamente o perfil do solo quando combinadas com práticas de cultivo de conservação. A agricultura de plantio direto e de preparo do solo em faixas ajuda a evitar as perdas por evaporação e o escoamento, mantendo a água até que o solo possa absorvê-la. Os resíduos de safras anteriores também ajudam a manter o solo fresco.

Os canais das raízes antigas deixados sem lavrar também ajudam a água a descer, permitindo uma infiltração mais profunda. O cultivo convencional resseca o solo, mas os agricultores que fazem plantio direto e preparo do solo em faixas retêm de 5 a 10 cm (2 a 4 pol.) adicionais de umidade do solo, dependendo da estação.

 


 

OPÇÕES DE ASPERSORES

Dois tipos de emissores de bolhas costumam ser usados: conjuntos de placa borbulhadora e um Shroud com inserção borbulhadora.

LEPA BUbbler

A placa borbulhadora LDN UP3 Bubbler Pad deposita a água suavemente na superfície do solo em um jato de bolhas. Esse jato aerado em cascata resiste aos efeitos do vento e da evaporação.

LEPA Shroud with bubble pad

O LDN Shroud é usado em conjunto com uma inserção borbulhadora. Os agricultores podem escolher uma inserção de placa borbulhadora bege ou outra inserção LEPA que produza um padrão diferente diante de a uma variedade de defletores, de acordo com o tipo de solo e de cultura. O Shroud desvia a água da inserção borbulhadora para baixo em um padrão suave em forma de cúpula, proporcionando uma cobertura completa do terreno. Devido ao seu padrão de distribuição menos concentrado, o Shroud pode ser usado em terrenos sem sulcos e costuma ser usado para germinação e irrigação.

Os modelos LEPA da Senninger são projetados para facilitar a conversão para irrigação por spray quando necessário. Os agricultores só precisam girar e virar o defletor. Eles podem usar esse lado da placa defletora para germinação ou LESA.

 


 

LEPA e LESA: QUAIS SÃO AS DIFERENÇAS

Diferentemente da LEPA, (os sistemas LESA utilizam emissores não borbulhadores) para irrigar, sendo geralmente sprays. Tanto o sistema LEPA quanto o LESA podem operar com pressões mais baixas que variam de 0,41 a 1,38 bar (6 a 20 psi) e normalmente exigem que os emissores sejam instalados de 20 a 46 cm (8 a 18 pol.) acima do solo. Tanto a LEPA quanto a LESA economizam água e energia quando comparadas aos sistemas de irrigação convencionais. A indicação de um método ou de outro depende das necessidades do agricultor.

Os produtores em áreas com escassez de água tendem a (usar mais a LEPA, graças às suas vantagens de economia de água). Pesquisadores da Texas A&M AgriLife descobriram que "a eficiência de aplicação ficou na faixa de 70% a 80% nos sistemas LESA e acima de 90% nos sistemas LEPA". Por sua vez, uma pesquisa da UC Davis demonstra que a LESA tem "menos problemas com falta de uniformidade, germinação de culturas ou com inundações e escoamentos [...] e, nesse sentido, pode ser mais versátil em uma grande variedade de culturas, orientações de linhas e sistemas de plantio".

A LEPA e a LESA não são universalmente aplicáveis a todos os tipos de topografia, solo, plantio de culturas e práticas de gestão agrícola. O declive máximo ideal para sistemas LEPA é de 1% para evitar o escoamento de água. Os sistemas LESA podem funcionar com uma inclinação máxima de 3% para obter resultados ideais.

 


 

SUCESSO NO CAMPO

Dyer, Nevada - Alfalfa

John Maurer, da fazenda Triple D na cidade de Dyer, Nevada, EUA, atualmente administra 1.861 hectares de terra e 52 pivôs centrais. Trinta e sete desses pivôs irrigam com aspersores LEPA.

A fazenda Triple D fica no alto vale de Dyer, em Nevada, onde o clima é seco e com ventos fortes, com pouca ou nenhuma chuva e umidade muito baixa. Os lençóis freáticos em declínio e o aumento nos custos de bombeamento, além das perdas por vento e evaporação levaram Maurer, gerente da fazenda, a investigar maneiras de reduzir o uso de água e manter ótimos níveis de produtividade.

Após adotar o espaçamento curto LEPA, ele produziu em média 21,5% mais fardos e 6,5% mais tonelagem durante quatro cortes em três pivôs, com um pivô rendendo mais 40 fardos. E ele fez isso usando menos água.

Saber mais

 


 

Bakersfield, California - Batata, cenoura, alho, cebola e melancia

Bob Bender cultiva minibatatas e as alterna com cenouras e outras culturas de pequenas sementes em Bakersfield, na Califórnia. Ele configurou seus sistemas lineares para usar a irrigação de espaçamento curto LESA com aspersores LDN UP3.

O revendedor de Bender recomendou que ele experimentasse o LDN com a placa de algodão, e ele percebeu que era ideal para germinar suas culturas de pequenas sementes. O espaçamento curto LESA com bocais LDN trouxe a solução que ele buscava: a gota mais fina e a aplicação mais uniforme possível. Essa solução os ajudou a "obter as maiores taxas de germinação que eles observam nas cenouras do vale."

Saber mais

 

Torne-se especialista nas tecnologias LEPA e LESA inscrevendo-se hoje mesmo nos nossos cursos de treinamento on-line GRATUITOS. Aprenda os conceitos básicos da irrigação LEPA e LESA e as práticas recomendadas de instalação desses sistemas. Descubra as muitas opções de aspersores disponíveis hoje e como os agricultores os utilizam para economizar água, conservar energia e aumentar a produtividade.

A maioria dos nossos cursos é certificada pela Irrigation Association e vale um crédito de educação continuada (CEU) para sua recertificação anual.