Como identificar um regulador de pressão de baixa qualidade

Data: 
Terça, 18 Agosto, 2015

Por anos, os produtores têm perguntado aos fabricantes de sistemas de irrigação “como posso saber se o meu regulador de pressão é ruim?” e por anos o setor tem respondido “bem, isso não é tão fácil quanto parece.”

Os benefícios de incorporar reguladores de pressão em qualquer sistema de irrigação por pivô são claros. Os reguladores de pressão limitam o excesso e a variação da pressão de entrada (origem) a uma pressão de saída constante. Eles mantêm os aspersores funcionando na pressão e vazão originais, e economizam água ao evitar nebulização, escoamento e outros problemas relacionados a uniformidade precária.

A maioria dos produtores compreende a importância da regulação de pressão e sua conexão com a economia de água e energia. Porém, para muitos é difícil determinar exatamente quando é o momento de substituir seus reguladores de pressão.

Os sinais mais comuns de reguladores de pressão ruins ou com falhas incluem vazamento entre os invólucros do dispositivo, nebulização ou excesso de água em algumas áreas, além de aumento no consumo de água e energia. Esses sintomas são fáceis de identificar durante uma inspeção visual do sistema ou ao verificar leituras incomuns do medidor de vazão.

Há maneiras de testar a precisão dos reguladores de pressão. No entanto, há muito tempo os fabricantes têm preferido treinar os olhos dos produtores e mostrar a eles como identificar possíveis problemas. Isso ocorre não porque testar os reguladores de pressão e buscar leituras de medição precisas seja algo impossível. Os fabricantes fizeram essa escolha porque o tempo e o esforço que os produtores, os quais na maioria dos casos têm pouco tempo, precisariam dedicar a fazer testes normalmente é inviável.

Medição da pressão

A melhor maneira de saber se o regulador de pressão está funcionando é instalar um manômetro em cada lado do regulador. Os produtores podem medir a pressão de entrada com um manômetro acima do regulador. Então, eles poderão medir a pressão de saída com o manômetro abaixo do regulador. A pressão de entrada deve ser de, no mínimo, 5 psi (0,34 bar) acima da taxa do regulador de pressão para que ele funcione.

Se um regulador de pressão fornecer uma pressão de saída significativamente acima de sua taxa, considera-se que ele está com defeito. Entretanto, reguladores de pressão normalmente são classificados para ter uma precisão dentro de uma determinada porcentagem e os produtores precisam verificar com os fabricantes para determinar quanta variação é aceitável e/ou esperada. Por exemplo, um regulador de pressão de 15 psi (1,03 bar) fornecendo uma pressão de saída de 20 psi (1,38 bar) seria considerado como defeituoso se o fabricante estabelecer uma precisão aproximada de 6%.

Os manômetros podem proporcionar uma leitura precisa, mas instalar manômetros em uma série de gotas de teste é um processo demorado. Em primeiro lugar, o produtor precisa desmontar cada sistema de gota da mangueira para remover seus componentes e instalar os manômetros acima e abaixo do regulador. Então, ele ou ela deverá reiniciar o pivô e ler cada manômetro individualmente.

Dependendo do tamanho do pivô, um produtor poderia ter entre 5 e 15 gotas para fazer testes e obter uma conclusão precisa sobre o status da regulação de pressão do sistema. Os produtores podem manter dois manômetros em operação, um na extremidade inicial e outro na final do pivô. Será necessário testar um vão e lentamente avançar para o próximo com os outros dois manômetros.

Vários produtores também podem realizar um teste utilizando um tubo piloto inserido no bocal do jato. Esse dispositivo pode ser um pouco complicado de utilizar, pois a leitura pode variar dependendo de onde os produtores colocarem o tubo ao longo do jato. Eles também precisarão consultar um gráfico do bocal para comparar a medição até o bocal e a pressão necessária para essa gota da mangueira.

Medição da vazão

A pressão operacional de um sistema de irrigação sempre afeta a taxa de vazão. A pressão mais elevada aumenta a vazão ao longo de qualquer tubulação e, à medida que essa vazão aumenta, a velocidade da água também aumenta. Isso significa que os produtores também podem testar a funcionalidade dos seus reguladores ao medir a vazão que vem da cabeça de cada aspersor.

A primeira coisa que os produtores devem fazer é conferir para ver se as gotas ao longo do pivô estão montadas no lugar certo. Uma lista de verificação do pacote de aspersores pode ajudar a determinar se bocais com maior ou menor vazão foram instalados corretamente.

Os produtores também podem medir sua vazão com um coletor do tipo balde para captar a água dos aspersores. Essa coleta deve ser cronometrada para ser possível calcular a taxa de vazão (GPM ou L/h) da cabeça de um aspersor individual e compará-la com a vazão que deveria ser produzida pelo bocal. Se a quantidade de água captada não estiver entre +/- 3% da taxa de vazão original, isso significa que pode haver um problema com os reguladores de pressão.

Por que inspecionar visualmente

Após testar a pressão do sistema, os produtores que encontrarem problemas devem refletir sobre quantos reguladores de pressão precisarão ser substituídos. Eles devem presumir que todos devem ser substituídos se apenas alguns deles estão apresentando defeitos em pontos-chave ao longo do pivô? Os reguladores ao longo de todo o sistema devem ser substituídos? Trata-se de uma decisão que deve ser tomada pelo produtor.

É por isso que a maioria dos fabricantes recomendam que os produtores estudem o padrão de aplicação de seus sistemas e considerem substituir os reguladores de pressão a cada 3 a 5 anos de uso.

Pode haver a sensação de que não vale a pena investir em novos reguladores de pressão. Contudo, se um sistema de irrigação não estiver operando dentro dos padrões, o tempo e o dinheiro perdidos em custos com insumos desperdiçados e a perda da produtividade representam um alto preço a pagar. Os produtores podem testar seus reguladores com precisão se decidirem fazer isso. É uma excelente ideia para qualquer um que deseja saber exatamente o que está acontecendo em seu sistema. Porém, o tempo dedicado a realizar esses testes simplesmente não é viável para muitos outros.

Realizar a inspeção visual de um campo e buscar pontos problemáticos pode não ser a maneira mais científica ou orientada por dados de verificar os reguladores de pressão, mas raramente falha na identificação de problemas e é possível se encaixar perfeitamente no cronograma de um produtor.

Mais Notícias